Mais Justiça, Menos Desigualdades

Blog



Entenda a importância do trabalho humanitário pelo mundo e nossas ações no Brasil

18/05/2021 Tempo de leitura: 5 minutos
 

Trabalho humanitário é uma forma de assistência material, moral ou legal prestada para ajudar pessoas que foram impactadas por desastres naturais, guerras, conflitos e até desigualdades sociais. O objetivo da ajuda humanitária é aliviar, levar apoio e ajuda para aqueles em estado de vulnerabilidade social.

O trabalho humanitário muitas vezes é desenvolvido em regiões distantes e inseguras, marcadas por catástrofes naturais ou conflitos armados. O objetivo é apoiar a população local oferecendo assistência social, psicológica, serviços médicos, acampamentos e outras ações emergenciais.

Neste artigo você conhecerá mais sobre o trabalho humanitário desenvolvido pela Oxfam pelo mundo e a importância desse auxílio assistencial desenvolvido em todo o mundo. Vamos lá?

Quais as principais motivações do trabalho humanitário?

Em 2019, a Organização das Nações Unidas (ONU) lançou o Panorama Humanitário Global, que indicava que em 2020 mais de 168 milhões de pessoas, em mais de 50 países, precisariam de proteção humanitária. Os motivos eram diversos, como desastres climáticos, doenças infecciosas e conflitos. Isso significa que 1 a cada 45 pessoas que vivem no planeta precisam de ajuda humanitária. A previsão é de aumento constante deste número nos próximos anos, chegando a 200 milhões de pessoas em 2022.

São diversas crises que afetam os países, incluindo o Brasil, e contribuem para o aumento do número de pessoas em situação de vulnerabilidade. São exemplos a crise dos refugiados, a crise sanitária causada pela Covid-19 e a crise da fome.

A quantidade de pessoas em situação de extrema pobreza aumentou nos últimos anos e o número de conflitos armados pelo mundo tem reflexos diretos no aumento do número de refugiados. Tais fatores agravam problemas como a violência, o preconceito e a discriminação nos locais onde eles se instalam.

O número de refugiados cresceu 50% nos últimos 10 anos, e mais da metade são crianças com menos de 18 anos. São 68,4 milhões de pessoas deslocadas à força no mundo, que ficaram ainda mais vulneráveis durante a pandemia. Os campos de refugiados, com poucos recursos básicos, não têm estrutura, saneamento e água potável em quantidade suficiente para garantir higienização e segurança alimentar para todos os abrigados.

Em paralelo, a perspectiva do aumento do desemprego em todo o mundo reforça a importância das ações humanitárias. Segundo projeções da Organização Internacional do Trabalho (OIT), o desemprego potencializado pelo isolamento social para impedir a disseminação da Covid-19 passou de 8% para 13% somente em 2020 em toda América Latina e Caribe, por exemplo.

No mundo, existem cerca de 122 milhões de pessoas que vivem em situação de pobreza extrema, um número enorme, contabilizado muito antes da pandemia. Com o isolamento social e a diminuição das oportunidades de trabalho, as perspectivas quanto ao provimento de condições mínimas para dignidade humana desses grupos também foram reduzidas e, muitas vezes, negligenciadas pelos governos.

Em um contexto social, político e econômico crítico, o trabalho humanitário é imprescindível. Ele surge para reduzir, senão eliminar, as mazelas criadas pela desigualdade social e as consequências negativas das crises às quais a humanidade está sujeita, seja por suas ações ou pela falta delas.

A pobreza, o desemprego e a fome no Brasil

No Brasil, o número de desempregados entre os jovens de 18 e 24 anos aumentou durante a pandemia, chegando a uma média nacional de 27,1% — a maioria é de mulheres negras e pardas.

Os salários diminuíram e as pessoas passaram a receber cerca de 82% dos rendimentos habituais mensais. Trabalhadores autônomos chegam a receber apenas 60% do habitual. A população brasileira empobreceu, perdeu empregos e está diante de um cenário de fome.

O Programa Mundial de Alimentos da ONU já apontava uma preocupação com o iminente retorno do Brasil para o Mapa da Fome. Segundo o economista chefe do Programa, o Brasil teria 5,4 milhões de pessoas em situação de extrema pobreza e a quantidade poderia chegar a 14,7 milhões ainda em 2020.

Mas com o agravamento da situação pandêmica e a suspensão do pagamento do auxílio emergencial no país em dezembro de 2020 — o auxílio foi retomado somente em abril de 2021 —, os números projetados de pessoas que retornaram à pobreza apurados pela FGV foram muito maiores que a previsão: 17,7 milhões de pessoas. Os dados correspondem ao período entre agosto de 2020 e fevereiro de 2021.

São milhares de famílias em situação de insegurança alimentar, sem garantias de acesso regular e permanente a alimentos de qualidade. Ainda, as quantidades não são suficientes para suprir a demanda de seus integrantes, principalmente crianças.

Como o trabalho humanitário é feito?

De acordo com a Global Humanitarian Assistance, a ajuda humanitária tem o objetivo de “salvar vidas, aliviar o sofrimento, e manter a dignidade humana durante e após uma crise provocada pelo homem ou um desastre natural, bem como prevenir os despreparados para evitar que essas situações aconteçam”.

O trabalho humanitário abrange todas as ações operacionalizadas por atores como ONGs, Estados e agentes individuais. Todos têm o intuito de prevenir, restabelecer, manter, impor e consolidar as condições mínimas para a sobrevivência humana e a paz em ambientes de conflito. Locais esses onde políticas públicas não podem ser efetivadas ou as autoridades responsáveis não têm interesse em assistir a população.

Essas ações minimizam os efeitos negativos dos conflitos violentos, desastres naturais e humanitários, pois concedem aos mais vulneráveis requisitos mínimos de dignidade e segurança. A Organização das Nações Unidas é um dos principais atores sociais mundiais e atua em conformidade com a legislação dos países para atender às mais diversas demandas humanitárias.

Além da Oxfam, são exemplos de ação humanitária o trabalho realizado pelos Médicos Sem Fronteiras e pela Cruz Vermelha. As ações humanitárias são financiadas por doações de pessoas, empresas, governos e outras organizações. Ainda que a maioria dos trabalhos humanitários se concentre na assistência em situações de calamidade e emergência, esses atores também solucionam potenciais conflitos por meio de programas de desenvolvimento.

O trabalho humanitário também conta com a ajuda voluntária de indivíduos que, muitas vezes, põem em risco a própria vida e liberdade em função da vida e do bem do próximo.

Por sua natureza delicada e importante, a ONU designou o dia 19/08 como o Dia Mundial Humanitário. A data existe para homenagear todos os trabalhadores que perderam suas vidas na linha de frente das ações humanitárias.

Foi escolhido o dia 19 em homenagem a Sérgio Vieira de Mello, diplomata brasileiro representante especial da ONU, que morreu em um atentado a bomba em Bagdá, no Iraque, em 2003.

Qual o papel da solidariedade e como podemos praticá-la no nosso cotidiano?

A Oxfam é uma das organizações internacionais humanitárias mais reconhecidas no mundo e atua em emergências e para a mitigação de riscos de desastres futuros. Nossa ação é focada nas pessoas afetadas por desastres naturais e conflitos.

Para isso, levamos apoio e itens necessários à sobrevivência em ambientes de crise, como acesso à água potável, saneamento básico, alimentos e proteção.

A Oxfam Brasil faz parte da Confederação Oxfam, uma rede global formada por 20 membros e atuação global — cerca de 90 países pelo mundo.

Nosso trabalho humanitário consiste em atuar rapidamente quando desastres acontecem. Após o fim da crise, nossas ações continuam por meio de formuladores de políticas públicas para a promoção das mudanças necessárias à melhoria da vida das pessoas afetadas.

No Brasil, iniciamos em 2020 uma ação humanitária emergencial para ajudar, durante quatro meses, famílias em situação de vulnerabilidade nas periferias de quatro capitais brasileiras: Recife, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Quando as políticas públicas são inexistentes ou insuficientes para combater as desigualdades sociais e as mazelas que afligem milhares de famílias, a ajuda humanitária é imprescindível para suprir algumas dessas lacunas.

Com seu apoio, conseguimos ajudar centenas de pessoas em todo o país!

Cique aqui para conhecer a história de algumas das pessoas que conseguimos ajudar graças ao seu apoio!

Copies para as redes sociais:

  • O trabalho humanitário é essencial para levar amparo e condições mínimas de dignidade a regiões de conflito e desastres socioambientais. Conheça nossas ações no artigo abaixo.
  • Em tempos difíceis, como crises sanitárias e conflitos violentos, o trabalho humanitário é fundamental para levar solidariedade e esperança aos atingidos. Saiba mais no post a seguir.
  • A Oxfam Brasil faz parte de uma rede global que atua em mais de 90 países em situações de emergência e na mitigação de riscos de desastres futuros. Conheça nossas ações e saiba como ajudar.
Categoria:

Ajuda Humanitária

Cadastre-se
Junte-se a nós para contribuir para as mudanças que queremos na sociedade brasileira.
Cadastre-se agora para receber mais informações!
Ao se cadastrar, você concorda com a política de privacidade da Oxfam Brasil


Deixe um comentário


A Oxfam Brasil utiliza cookies para melhorar a sua experiência

Ao continuar navegando na nossa página, você autoriza o uso de cookies pelo site.