Mais Justiça, Menos Desigualdades

Blog



Acesso à educação no Brasil: os desafios da luta pela igualdade

31/08/2021 Tempo de leitura: 3 minutos
 

Refletindo sobre o acesso à educação no Brasil, podemos recordar Paulo Freire: “Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda”.

Partindo dessa premissa, e da dúvida de como será o futuro dos jovens no pós-pandemia, é importante enfatizar que a educação é um direito da população. Sendo assim, um fator diferencial na vida democrática, econômica e social do país.

Neste artigo, você compreenderá como as barreiras na educação podem gerar dificuldades, e identificará quais são esses desafios. Confira!

Como a dificuldade de acesso à educação gera desigualdade?

Quando um país investe em educação, a tendência é que isso influencie no crescimento econômico, bem como no desenvolvimento cultural e social.

No entanto, quando há barreiras no acesso à educação, isso pode resultar no aumento:

  • do desemprego;
  • da criminalidade;
  • da discriminação.

Sem um ensino de qualidade, há dificuldades de inserção no mercado de trabalho, além de chances menores de conquistar vagas em vestibulares ou concursos públicos.

A desigualdade social no Brasil fica evidente quando a educação não é prioritária, pois o conhecimento faz com que a população tenha consciência dos seus direitos.

Quais são as perspectivas da educação brasileira?

A pandemia exerceu um forte impacto na educação básica, afinal, as escolas tiveram que se adaptar tecnologicamente para suprir a demanda de um ensino a distância.

No entanto, o ensino remoto nem sempre é tão democrático, pois nem todos os alunos têm condições de acompanhar as aulas, muito por conta da estrutura social vigente.

Em um país com 11 milhões de analfabetos, as barreiras atuais de acesso à educação e o quadro econômico só reforçam o aumento dos índices de evasão escolar.

Com pouca verba destinada para a educação e trocas constantes de ministros, a percepção é de que não há um planejamento focado em resolver essa problemática.

A perspectiva é que essa geração tenha problemas em se destacar no futuro, pois há uma lacuna preocupante na construção de competências técnicas e socioemocionais.

Quais são os principais desafios no acesso à educação no Brasil?

É possível classificar os desafios do acesso à educação no Brasil em aspectos internos e externos, que gradativamente mexem com a estrutura do sistema educacional.

A seguir, veja alguns dos fatores relevantes que podem contribuir com as barreiras educacionais, gerando um entrave no progresso de um país ainda emergente.

Localidade

Especialmente para quem reside em áreas rurais, periferias, regiões de risco, encosta de rios e demais localidades, a ida à escola é quase um trabalho hercúleo.

É necessário cuidar das condições de mobilidade urbana, tendo em vista que muitos jovens de baixa renda utilizam transportes públicos precários.

Para garantir os direitos básicos de educação, as autoridades deveriam investir mais em creches e escolas, a fim de gerar oportunidades para quem não tem condições.

Mesmo que o ensino seja a distância, nem todos os locais dispõem de uma boa estrutura de luz e internet, o que tende a prejudicar o aprendizado dos alunos.

Realidade Familiar

Outra questão que impede o acesso à educação é a realidade socioeconômica das famílias, porque populações de baixa renda nem sempre podem focar nos estudos.

Ainda tem gente com fome no país e os esforços dos familiares são para sobreviver em primeiro lugar, sendo que muitas crianças e jovens acabam ajudando na renda.

Infelizmente, o trabalho infantil ainda é uma realidade em diversos municípios, algo que prejudica de maneira considerável o desenvolvimento do país.

A falta de igualdade de oportunidades na sociedade faz com que nem todas as famílias tenham acesso à educação básica, ensino técnico ou ensino superior.

Qualidade da Educação

O nível de ensino proporcionado em muitas escolas públicas é insuficiente e, com isso, os obstáculos são cada vez maiores no caminho de uma carreira profissional.

Sabemos bem que existe um abismo em termos de qualidade de ensino entre instituições públicas e privadas, prejudicando assim o desempenho de muitos alunos.

A formação dos professores e as condições dadas a eles impactam nesse processo, pois muitos profissionais são obrigados a “tirar leite de pedra” para ensinar.

A violência escolar também é um agravante, pois muitos educadores são ameaçados, humilhados e agredidos, tendo dificuldades de passar qualquer conteúdo relevante.

Falta de Estrutura

Com a pandemia, ficou evidente que muitas escolas do país não tinham condições estruturais para solucionar a nova demanda educacional, atrasando o ensino.

O não investimento na educação faz com que instituições sofram com a falta de bibliotecas, laboratórios de informática, equipamentos de áudio e vídeo.

Sem materiais didáticos, por exemplo, os professores encontram dificuldades de ensinar e os jovens perdem a oportunidade de compreender melhor as matérias.

Além disso, a falta de recursos para compor a merenda prejudica o desenvolvimento cognitivo das crianças, pois uma boa alimentação faz a diferença.

Em resumo, a falta de acesso à educação no Brasil traz consequências sociais, econômicas e políticas. Deve-se então investir na educação básica, encurtar distâncias físicas e tecnológicas e dar condições para os educadores exercerem o seu papel.

Quer saber mais sobre o tema? Então, aproveite que está aqui no blog e veja como a redução das desigualdades contribui para a democracia brasileira!

Categoria:

Desigualdades

Cadastre-se
Junte-se a nós para contribuir para as mudanças que queremos na sociedade brasileira.
Cadastre-se agora para receber mais informações!
Ao se cadastrar, você concorda com a política de privacidade da Oxfam Brasil


Deixe um comentário


A Oxfam Brasil utiliza cookies para melhorar a sua experiência

Ao continuar navegando na nossa página, você autoriza o uso de cookies pelo site.