EMERGÊNCIA COVID-19: sua solidariedade protege famílias

Mais tarde será tarde demais: países ricos ignoram apelo humanitário da ONU para salvar 55 milhões de pessoas da fome

A pandemia de coronavírus piorou a situação em diversos países pelo mundo, deixando mais de 55 milhões de pessoas à beira da fome.

13/10/2020 Tempo de leitura: 2 minutos
 

A ameaça de fome extrema generalizada devido à pandemia de coronavirus está disparando todos os alarmes na comunidade internacional, mas até o momento o financiamento para impedir a catástrofe está abaixo do necessário. Hoje, mais de 55 milhões de pessoas fome pelo mundo e os países mais ricos pouco ou nada fizeram para impedir isso.

Em documento lançado nesta terça-feira (13/10) por ocasião da reunião do Comitê para a Segurança Alimentar Mundial da ONU, a Oxfam mostra que a resposta da comunidade internacional frente à tragédia é perigosamente indiferente.

Até o momento, o apelo humanitário da ONU para arrecadar US$ 10,34 bilhões a países como Iêmen, República Democrática do Congo, Nigéria, Burkina Faso, Afeganistão, Sudão do Sul e Somália, onde a fome extrema continua a aumentar devido à pandemia, foi solenemente ignorado.

Apelo humanitário é ignorado pelos países mais ricos

Potenciais doadores prometeram apenas 28% dos recursos pedidos pela ONU no apelo feito em março deste ano para financiar projetos em diversas áreas – mas nenhum recurso efetivamente foi doado. As promessas de financiamento a projetos de nutrição cobrem apenas 3,2% dos recursos necessários e apenas 10,6% dos relacionados à segurança alimentar. Outras áreas que também fizeram parte do apelo da ONU também estão com índices baixos: violência de gênero (58%), proteção (27%), saúde (26,6%) e água, saneamento e hygiene (17,2%).

A ONU dividiu seu apelo humanitário em necessidades relacionadas à covid e não relacionadas à pandemia. Em seis dos sete países em que a fome está aumentando, doadores providenciaram menos de 40% do financiamento necessário à segurança alimentar relacionada à covid-19.

A crise econômica provocada pela pandemia de coronavirus está destruindo os recursos das pessoas para alimentarem suas famílias e também os recursos disponíveis na comunidade internacional, em meio a tantas outras prioridades. 2020 é a tempestade perfeita. Mas isso não justifica deixar milhões de pessoas morrerem de fome.

Ação emergencial no Brasil

Vivemos hoje uma das piores crises socioeconômicas das últimas décadas no Brasil. A pandemia de coronavírus afetou a vida de todos, mas são os mais pobres e em situação de maior vulnerabilidade que enfrentam os maiores riscos e podem sofrer as piores consequências.

Por isso lançamos uma campanha emergencial para levar ajuda humanitária a famílias em situação de vulnerabilidade em periferias de quatro capitais brasileiras – Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal.

Você pode ajudar, faça uma doação!

Notícias Relacionadas:
imagem do banner
Cadastre-se
Junte-se a nós para contribuir para as mudanças que queremos na sociedade brasileira.
Cadastre-se agora para receber mais informações!
Ao se cadastrar, você concorda com a política de privacidade da Oxfam Brasil

A Oxfam Brasil utiliza cookies para melhorar a sua experiência

Ao continuar navegando na nossa página, você autoriza o uso de cookies pelo site.