desenvolvimento

Países precisam de políticas nacionais contra poder crescente das corporações

O poder das grandes corporações nunca foi tão forte no mundo como hoje e os Estados nacionais vêm enfrentando dificuldades para garantir que as empresas respeitem os direitos humanos em seus projetos e atividades. Há uma crescente captura das instituições públicas pelas grandes empresas e estas muitas vezes têm mais poder e recursos que os governos. Além disso, os atuais mecanismos públicos para prevenção, responsabilização e reparação no caso de violações são precários.

Num mundo em que empresas têm mais força e dinheiro do que governos, é preciso reforçar a defesa dos direitos humanos

Sistemas de país e salvaguardas ambientais em instituições de financiamento do desenvolvimento

Relatório discute o uso de sistemas nacionais de salvaguarda por Instituições Financeiras de Desenvolvimento, com foco em questões socioambientais. São comparadas sete instituições: seis bancos multilaterais e um banco nacional de desenvolvimento. Para cada uma das instituições analisadas, a pesquisa buscou desvendar seu compromisso em fazer um maior uso dos sistemas nacionais de salvaguarda para a avaliação e mitigação dos impactos socioambientais.

Sociedade civil discute o Novo Banco de Desenvolvimento

Em parceria, Oxfam Brasil e Rebrip realizaram nesta semana, em São Paulo,  atividades de articulação entre ONGs e movimentos sociais brasileiros para monitorar o Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) dos países BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). O processo também contou com apoio do Ibase e coordenação conjunta com Conectas, pelo GT Finanças, e Instituto Eqüit, pelo GT Gênero, da Rebrip.

Oxfam e parceiros discutem como influenciar políticas do novo banco de desenvolvimento dos BRICS
Participantes em debate sobre o BNDES, no contexto dos primeiros projetos do NBD no Brasil