BRICS

Os desafios para incidência sobre o Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS

Criado há quase quatro anos, o Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) liderado pelos países BRICS - grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul - iniciou suas operações em 2016 cercado de muita expectativa por parte da sociedade civil. A estrutura leve e proposta de governança igualitária, bem como uma esperada abertura para o diálogo com a sociedade, eram pontos positivos que o diferenciavam no setor em que atua, de instituições financeiras multilaterais.

Reunião estratégica realizada em SP reuniu representantes de organizações preocupadas com primeiros projetos no Brasil

Sociedade civil discute o Novo Banco de Desenvolvimento

Em parceria, Oxfam Brasil e Rebrip realizaram nesta semana, em São Paulo,  atividades de articulação entre ONGs e movimentos sociais brasileiros para monitorar o Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) dos países BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). O processo também contou com apoio do Ibase e coordenação conjunta com Conectas, pelo GT Finanças, e Instituto Eqüit, pelo GT Gênero, da Rebrip.

Oxfam e parceiros discutem como influenciar políticas do novo banco de desenvolvimento dos BRICS
Participantes em debate sobre o BNDES, no contexto dos primeiros projetos do NBD no Brasil