Mais Justiça, Menos Desigualdades

 

Robinho Santana

Coexistêcia – acrílica sobre tela, 2020

Conte um pouco sobre sua história.

Nasci e cresci em Diadema, São Paulo. Sou artista visual, pesquisador e músico experimental, com formação acadêmica em Design e Fotografia. Meu trabalho dialoga com o dever compulsório de exprimir minha relação com a vida e a cultura de meu povo. Em minhas obras, além de me reconhecer, busco a representação plural e digna da mulher e do homem negros periféricos, tornando-os protagonistas em minha arte.

Como você vê as desigualdades brasileiras?

O desinteresse em fazer uma boa distribuição de renda para que o povo pobre tenha melhor acesso à educação de qualidade, aos serviços básicos de saúde, transporte, saneamento básico, além da perseguição contra a produção da cultura periférica, é mais um plano do genocídio.

Fale sobre sua obra que está no calendário Oxfam Brasil 2022.

Ser oriundo da periferia é crescer, conviver e naturalizar experiências complexas. Existir e estar vivo nesse espaço significa coexistir junto a simbologias, signos, caminhos e histórias. Qual a fronteira do território que deságua na lógica simplista entre bem e mal?

Faça uma doação e garanta o seu calendário 2022 da Oxfam Brasil!

Compartilhe nas redes sociais:
imagem do banner
Cadastre-se
Junte-se a nós para contribuir para as mudanças que queremos na sociedade brasileira.
Cadastre-se agora para receber mais informações!
Ao se cadastrar, você concorda com a política de privacidade da Oxfam Brasil

A Oxfam Brasil utiliza cookies para melhorar a sua experiência

Ao continuar navegando na nossa página, você autoriza o uso de cookies pelo site.