Mais Justiça, Menos Desigualdades

Violações a direitos humanos no Brasil são apresentadas na Comissão da OEA

A Oxfam Brasil e outras organizações da sociedade civil criticaram a atuação do governo brasileiro no enfrentamento da covid-19 no país.

02/07/2021 Tempo de leitura: 1 minuto
 

Foto: Brenda Alcântara/Oxfam Brasil

Representantes de organizações da sociedade civil apresentaram nesta quinta-feira (1/7) à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) diversas violações aos direitos humanos no Brasil durante a pandemia de covid-19. A audiência pública realizada de maneira remota também contou com a participação de integrantes do governo brasileiro.

A Oxfam Brasil participou do encontro juntamente com as organizações Plataforma Dhesca, Justiça Global, Coalizão Negra por Direitos, Repam e Artigo 19.

Jefferson Nascimento, coordenador da área de Justiça Social e Econômica da Oxfam Brasil, destacou a baixa execução orçamentária dos recursos disponíveis para enfrentamento da pandemia no Brasil por parte do governo federal e criticou a política de auxílio emergencial durante a crise. “Durante 3 meses este ano, não houve auxílio emergencial algum.”

Os depoimentos de integrantes do governo brasileiro foram duramente criticados pelos representantes das organizações. Denise Carreira, representante da Plataforma Dhesca e da Coalização Direitos Valem Mais lembrou que o governo não previu recursos para o enfrentamento da covid-19 no orçamento de 2021 e o mesmo com a proposta orçamentária para 2022.

Denise Carreira pediu à CIDH que recomende ao STF a promoção de um ciclo de audiências públicas sobre impactos sociais e ambientais do Teto de Gastos, e ao Congresso a revogação da medida e aprovação de um orçamento para 2022 que garanta um piso mínimo emergencial.

Leia aqui o informe da CIDH após a audiência sobre a situação dos direitos humanos no Brasil.

Saiba mais aqui sobre a audiência pública da CIDH.

Notícias Relacionadas:
imagem do banner
Cadastre-se
Junte-se a nós para contribuir para as mudanças que queremos na sociedade brasileira.
Cadastre-se agora para receber mais informações!
Ao se cadastrar, você concorda com a política de privacidade da Oxfam Brasil

A Oxfam Brasil utiliza cookies para melhorar a sua experiência

Ao continuar navegando na nossa página, você autoriza o uso de cookies pelo site.