Quiz: você conhece bem os países do mundo?

Identifique o país da foto sem perder tempo. Aceite o desafio!
seg, 22/01/2018 - 10:30

Preparamos um quiz para testar seus conhecimentos sobre os países do mundo. A ideia é identificar o país da foto oferecida. São oito no total. Mas tem que ser rápido porque o tempo está correndo. Aceita o desafio? Então clique aqui.

No ano passado, 82% da riqueza criada mundialmente ficou com o 1% mais rico, e a metade mais pobre da população global (3,7 bilhões de pessoas) ficou sem nada. E isso enquanto 25 milhões de pessoas - a maioria mulheres - estão em trabalho escravo. No Brasil, a situação não é muito diferente: enquanto cinco bilionários têm patrimônio equivalente ao da metade mais pobre do país e viram essa riqueza aumentar 13% em 2017 em relação ao ano anterior, os 50% mais pobres tiveram sua riqueza reduzida, de 2,7% para 2%. Os dados estão em nosso relatório Recompensem o Trabalho, Não a Riqueza, lançado em janeiro de 2017 por ocasião da reunião do Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça), que reúne líderes políticos e econômicos do planeta.

O relatório revela como a economia global possibilita que a elite econômica acumule vastas fortunas enquanto milhões de pessoas lutam para sobreviver com baixos salários e em condições precárias de trabalho. No ano que foi registrado o maior aumento do número de bilionários da história - um novo bilionário a cada dois dias -, e 82% da riqueza gerada ficou nas mãos do 1% mais rico, o trabalho insalubre e mal remunerado continua sendo uma triste realidade para milhões de pessoas pelo mundo. E são essas pessoas que garantem a riqueza extrema de poucos.  E as mulheres estão nos piores postos de trabalho. Isso não pode continuar. É injusto, é cruel. É insano.

Precisamos de pessoas como você para divulgar isso, e usar sua voz para exigir dos governos e grandes empresas que façam as coisas de forma diferente.

Estamos intensificando a luta contra a desigualdade. Que tal se juntar a nós?

#desigualdades #BrasilSemDesigualdades

Doe agora

Seu apoio ajuda a mudar vidas

Cadastre-se para receber nossa newsletter