Mais Justiça, Menos Desigualdades

Nota sobre a demissão de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde

Nota da Oxfam Brasil sobre a demissão do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em meio à crise do coronavírus.

16/04/2020 Tempo de leitura: 1 minuto
 

A Oxfam Brasil expressa preocupação com a demissão do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Em um momento crucial de gestão da crise da saúde pública provocada pela pandemia da COVID-19, vimos com muita apreensão a sinalização de mudanças de rota nas medidas e políticas de saúde que vem sendo colocadas em prática.

A decisão do governo em demitir o ministro da Saúde contraria mais de 70% população que aprova as políticas do necessário distanciamento social adotadas pelo Ministério da Saúde até agora. Todo os países que flexibilizaram as políticas de distanciamento social indicadas para o enfrentamento da crise do coronavírus COVID-19 agora já admitem o erro, ao verem seus índices de contaminação e mortes aumentarem aceleradamente. O risco de mudar a linha de atuação na crise atual vai na contramão do que vem sendo feito em todo o mundo em consonância com as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“O Brasil é um dos países mais desiguais do mundo, com altos índices de pobreza e falta de proteção social adequada. Uma mudança na política atual do Ministério da Saúde pode trazer terríveis consequências para a maioria da população, colocando em risco a vida de milhões de pessoas e também o próprio Sistema Único de Saúde (SUS). A falsa contradição entre distanciamento social e economia precisa ser desfeita. O governo precisa assumir a sua responsabilidade e garantir o apoio econômico necessário para que a população possa ficar em casa. Infelizmente não temos um líder na presidência do nosso país.”, afirma Katia Maia, diretora executiva da Oxfam Brasil.

Notícias Relacionadas:
imagem do banner
Cadastre-se
Junte-se a nós para contribuir para as mudanças que queremos na sociedade brasileira.
Cadastre-se agora para receber mais informações!
Ao se cadastrar, você concorda com a política de privacidade da Oxfam Brasil

A Oxfam Brasil utiliza cookies para melhorar a sua experiência

Ao continuar navegando na nossa página, você autoriza o uso de cookies pelo site.