Mais Justiça, Menos Desigualdades

Incêndio causa mortes e destruição no maior campo de refugiados do mundo

15 pessoas morreram, 560 ficaram feridas e cerca de 45 mil estão desabrigadas. A Oxfam está no local providenciando itens básicos de alimentação e higiene aos sobreviventes.

24/03/2021 Tempo de leitura: 2 minutos
 

Foto: ONU

Um grande incêndio ocorrido nesta segunda-feira (22/3) destruiu uma parte do campo de refugiados Cox’s Bazar, em Bangladesh, matando 15 pessoas, deixando 560 feridos e cerca de 45 mil pessoas desabrigadas, em situação de extrema vulnerabilidade. Elas precisam urgentemente de comida, água potável e serviços sanitários. O campo é ocupado por milhares de famílias da etnia rohingya que fugiram de Myanmar devido à perseguição e violência política e religiosa.

O incêndio começou durante a madrugada e se espalhou rapidamente durante horas pelo local, destruindo milhares de barracas de lona e bambu. Informações locais indicam que há centenas de desaparecidos.

“Nas áreas mais afetadas pelo incêndio, pouco sobrou além de cinzas e utensílios de metal de cozinha, como panelas. O nível de destruição foi muito grande, nunca tínhamos visto algo parecido”, afirmou Enamul Hoque, que lidera a equipe de ajuda humanitária da Oxfam no Cox’s Bazar.

“Estamos profundamente preocupados com a segurança e bem-estar das famílias desabrigadas pelo incêndio. O fogo destruiu praticamente toda a infraestrutura existente no campo, como poços de água potável e equipamentos sanitários. As famílias precisam urgentemente de alimentos, água potável e banheiros.”

Crianças desaparecidas e risco de contaminação por covid-19

Voluntários rohingya da Oxfam que atuam no campo de refugiados foram os primeiros a atuar no combate ao incêndio. Em seguida chegaram caminhões-pipa. As cercas de arame farpado em volta do Cox’s Bazar dificultaram a ação dos voluntários e também a fuga dos refugiados.

A Oxfam vai trabalhar com parceiros locais para distribuir sabão, alimentos e equipamentos como lanternas aos desabrigados, e vai ajudar na reconstrução dos equipamentos sanitários.

O campo de refugiados de Cox’s Bazar está superlotado, com mais de 1 milhão de pessoas, e é considerado hoje o maior do mundo. Os desabrigados pelo incêndio foram deslocados para outras áreas do campo que já estavam cheias, o que aumenta o risco de contaminação das pessoas por várias doenças, inclusive covid-19.

Com o incêndio, muitas crianças foram separadas de suas famílias. Devolver as crianças a suas mães e pais tem sido uma das prioridades no momento, bem como monitorar as condições de segurança e higiene dos desabrigados.

Saiba mais aqui sobre a crise dos refugiados rohingyas.

Você pode ajudar! Faça uma doação!

Notícias Relacionadas:
imagem do banner
Cadastre-se
Junte-se a nós para contribuir para as mudanças que queremos na sociedade brasileira.
Cadastre-se agora para receber mais informações!
Ao se cadastrar, você concorda com a política de privacidade da Oxfam Brasil

A Oxfam Brasil utiliza cookies para melhorar a sua experiência

Ao continuar navegando na nossa página, você autoriza o uso de cookies pelo site.