Desigualdades nas Cidades

As grandes cidades refletem cada vez mais a exclusão social e as mais diversas formas de desigualdade. Atualmente, 84% da população do Brasil vive em áreas urbanas e mais de 11 milhões de pessoas moram em favelas. O processo de urbanização tem sido intenso no Brasil e é nesse espaço urbano, especialmente nas periferias e favelas, que as desigualdades vêm se moldando, comprometendo o exercício dos direitos, a vida digna e a participação democrática das pessoas. 

POR QUÊ?

As desigualdades minam os direitos individuais e coletivos, e inibem o desenvolvimento de um país mais justo e igualitário. O poder político tem se concentrado nas mãos de poucos, enquanto pessoas que vivem em condição de pobreza – especialmente mulheres e negros e negras – têm acesso limitado a processos de tomada de decisão política.
As juventudes de periferias urbanas e favelas brasileiras estão gerando formas inovadoras de mobilização na defesa dos direitos, com fortes expressões nos campos da cultura e da política. A Oxfam Brasil, em parceria com diversas organizações, aposta na valorização e fortalecimento dessas vozes.
 

O QUE FAZER?

Para enfrentar a exclusão social e as desigualdades, a Oxfam Brasil trabalha para aumentar a capacidade de mobilização e organização da sociedade civil, fortalecendo coletivos e movimentos de jovens que atuem para a superação das desigualdades sociais, de raça e gênero. 

Nesse sentido, atuamos em parceria com outras organizações para:

  • Contribuir para o enfrentamento das desigualdades no contexto urbano promovendo os direitos das juventudes e o aprofundamento da democracia.
  • Valorizar e disseminar narrativas da juventude de periferias e favelas, afirmando valores de justiça, solidariedade, equidade e diversidade.
  • Desenvolver estratégias de engajamento e campanhas públicas que destaquem o contraste entre privilégios e direitos nas cidades.

Gênero e Raça

Projetos que contribuem no enfrentamento das desigualdades de mulheres negras

Juventudes

A juventude brasileira tem apresentado novas formas de discutir as desigualdades

Doe agora

Seu apoio ajuda a mudar vidas

Cadastre-se para receber nossa newsletter