refugiados

Educação e geração de renda devem ser prioridade na ajuda a refugiados rohingya

Educação e oportunidades de geração de renda devem ser prioridade na crise humanitária da etnia rohingya, que vivem no maior campo de refugiados do mundo em Bangladesh.

Oxfam, Save the Children e Visão Mundial fizeram alerta durante lançamento do novo plano da ONU para lidar com a crise humanitária que já dura um ano e meio em Bangladesh.

Oxfam inaugura o maior sistema de esgoto em um campo de refugiados

A Oxfam inaugurou em janeiro deste ano a maior usina de tratamento de resíduos sólidos já construída em um campo de refugiados. A planta de Cox’s Bazaar, em Bangladesh, foi financiada pela Agência da ONU para Refugiados, a UNHCR, e pode processar os resíduos produzidos por mais de 150 mil pessoas.

A possibilidade de tratar grandes volumes de resíduos no próprio campo, em vez de transportar para outras usinas distantes, é um grande avanço para o saneamento e gerenciamento de afluentes em emergências.

A planta contou com financiamento da Agência da ONU para Refugiados (UNHCR) e pode processar resíduos sólidos de mais de 150 mil pessoas

Negligência deixa grávidas, crianças e vítimas de tortura abandonadas em ilha grega

Falhas graves na triagem de refugiados que chegam à ilha grega de Lesbos estão deixando milhares de pessoas à deriva na região, agravando a situação de vulnerabilidade em que se encontram. Crianças, mulheres grávidas, pessoas com deficiência e vítimas de tortura estão vivendo em condições precárias em grandes acampamentos, e não conseguem atendimento adequado em seus pedidos de asilo.

Sistema de triagem para os que buscam asilo não tem profissionais suficientes para atender os milhares de refugiados

Milhares de congoleses estão sendo expulsos de Angola

Uma crise humanitária de proporções gigantescas está se formando na região de Kasaï, na República Democrática do Congo, onde quase 260 mil pessoas estão sob ameaça. Elas foram forçadas a deixar Angola em uma violenta perseguição a refugiados e migrantes. A área, uma das mais pobres da República Democrática do Congo, já sofre com problemas de desnutrição, cólera e ameaça de um conflito armado.

Oxfam alerta para a formação de uma crise humanitária de grande proporção na região de Kasai
Milhares de pessoas tiveram que fugir às pressas de Angola, carregando seus poucos pertences por estradas, sem comida ou abrigo. Foto: Scherazade Bouabid/Oxfam

Peça teatral ajuda refugiados rohingya a enfrentarem um inimigo mortal

Centenas de crianças rohingya se divertiram em raro momento de alegria assistindo a uma peça que ensina como se manter limpo e saudável no campo de refugiados de Kutupalong, em Bangladesh. Há quase 1 milhão de refugiados rohingya nos campos em Bangladesh, pessoas que fugiram de Mianmar no ano passado por causa da violência extrema no país vizinho. Crianças que viram seus familiares sendo assassinados agora enfrentam outra ameaça mortal - doenças contagiosas.

Espetáculo criado pela Oxfam e parceiros ensina boas práticas de higiene no maior campo de refugiados do mundo
Foto: Maruf Hasan/Oxfam

Mulheres rohingya vivem situação risco em campos de refugiados inadequados

 

As refugiadas rohingya que vivem em Bangladesh enfrentam problemas de saúde, não têm acesso a assistência vital e correm maior risco de serem abusadas nas instalações inseguras e inadequadas de muitos campos de refugiados.

Oxfam alerta para a necessidade de se destinar parte dos recursos de ajuda humanitária para atender as necessidades específicas das mulheres

Novo plano da União Europeia para refugiados é receita certa para o fracasso

A ideia da Comissão Europeia de instituir 'centros controlados' para refugiados e outros migrantes na Europa em locais fora da União Europeia, e os arranjos propostos para imigrantes resgatados no Mar Mediterrâneo, estão longe de serem adequadas para a situação, e vão continuar ferindo os direitos básicos de milhares de pessoas que buscam asilo no continente europeu.

Uma das ideias anunciadas em Bruxelas é instituir campos de detenção às margens da Europa
Campo de refugiados de Idomeni, na Grécia (março de 2016). Foto: Pablo Tosco/Oxfam

Crise humanitária: como ajudamos migrantes e refugiados

Mais de 65 milhões de pessoas em todo o mundo estão oficialmente longe de seus lares devido a conflitos armados, violência e perseguição. É o número mais alto já contabilizado pelas Nações Unidas desde a Segunda Guerra Mundial.

Na região do Líbano, Síria e Jordânia, damos assistência a mais de 2 milhões de pessoas. Também atuamos na Grécia e Itália.
Campo de refugiados em Idomeni, na Grécia - Março de 2016Greece, March 2016. Foto: Pablo Tosco/Oxfam