Oxfam Brasil

Audiência debate impactos negativos do Teto de Gastos aos direitos humanos

O Brasil, que já é um dos países mais desiguais do mundo, corre o risco de voltar para o Mapa da Fome, deixar pessoas sem acesso a medicamentos e mulheres vítimas de violência, em sua maioria negras e jovens, desprotegidas.

Emenda Constitucional 95 completa um ano com graves efeitos sobre segurança alimentar, desigualdades e acesso a medicamentos, aponta estudo a ser lançado durante evento

Docudrama Enquanto Viver, Luto! retrata casos de violência contra mulheres negras

O docudrama "Enquanto Viver, Luto!", que retrata 10 casos de violências e violações de direitos humanos de mulheres negras relatados à Comissão de Direitos Humanos da OEA, chegou ao Youtube. O lançamento online foi feito no Dia Internacional dos Direitos Humanos (10 de dezembro), data escolhida para dar destaque à perda de direitos e às múltiplas dimensões da violência contra mulheres negras a partir de casos reais.

Série com 10 filmes foi lançada online no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Desigualdade no Brasil, onde você está?

O Brasil é tão desigual que a maioria da população não consegue perceber a real dimensão dessa desigualdade, desconhecendo o seu lugar de fato na pirâmide social.

A pesquisa de percepção pública que lançamos esta semana, em parceria com o instituto Datafolha, revela que 88% dos brasileiros acreditam pertencer à metade mais pobre da sociedade, e metade pensa que para estar entre os 10% mais ricos é necessário ter um ganho mensal superior a R$ 20 mil. A realidade, no entanto, é bem outra —e perversa.

Artigo originalmente publicado na Folha de S. Paulo

Pesquisa Oxfam Brasil/Datafolha revela a percepção sobre desigualdades no Brasil

A maior parte dos brasileiros se declara favorável ao aumento de impostos no país desde que seja aplicado apenas aos “muito ricos” para financiar melhorias nas áreas de educação, saúde e moradia, segundo dados da pesquisa Oxfam Brasil/Datafolha, lançada nesta quarta-feira (6/12). Para 71% dos entrevistados, é preciso desonerar a classe média e os mais pobres em prol de uma maior tributação da renda dos “muito ricos”.

Para 71% dos brasileiros, os muitos ricos devem pagar mais impostos para financiar educação, saúde e moradia

Projeto #JuventudeComDireitos reúne jovens das zonas sul e leste de São Paulo

Teve passinho, funk, poesia e até 'talk show' ao vivo nos encontros realizados semana passa entre jovens das zonas sul e leste do projeto #JuventudeComDireitos. Cada grupo fez uma visita de intercâmbio ao 'território' do outro e o resultado foi uma intensa troca de ideias, projetos, passos de dança e versos de rap.

Os grupos fazem parte das atividades de formação e intervenção comunitária do projeto #JuventudeComDireitos, que conta com apoio da Oxfam Brasil.

Aperta o 'play', DJ! Eventos contaram com dança, poesia, funk e até 'talk show' com convidados especiais

Websérie Sonho de Preta Conta traz histórias e sonhos de 12 mulheres negras

Filmada em julho de 2017 durante o Festival Afrolatinas, maior evento da mulher negra da América Latina e Caribe, a websérie Sonho de Preta Conta é uma ação coletiva, fruto do projeto Hub das Pretas. A iniciativa envolve diferentes organizações e coletivos de jovens mulheres negras que atuam no combate ao racismo e ao sexismo em quatro cidades: Brasília, Rio de Janeiro, Recife e São Paulo.

Realização Odun Produções, Oxfam Brasil e Instituto Afrolatinas, em parceria com a Ação Educativa, Criola, Fase, Ibase, Inesc e Instituto Pólis, e apoio da Embaixada Britânica no Brasil

Mapa da Desigualdade 2017 revela os muitos contrastes de São Paulo

Em mais de metade dos 96 distritos de São Paulo não há sequer um equipamento ou espaço público de cultura para a população. Em 37 distritos não não há acervo de livros infanto-juvenis para as crianças. Em 33, não há leitos hospitalares. E, mais uma vez, 34 distritos apresentam os piores índices.

Relatório foi lançado pela Rede Nossa São Paulo

Novo relatório propõe debate público sobre as desigualdades no país

O debate público sobre a redução das desigualdades no Brasil é urgente e necessário. Vivemos hoje uma situação insustentável e injusta. Por exemplo: uma pessoa que ganha um salário mínimo por mês hoje teria que trabalhar 19 anos para receber o mesmo que um brasileiro que faz parte hoje do 0,1% mais rico do país. Mais de 16 milhões de brasileiros ainda vivem abaixo da linha da pobreza, apesar de todos os esforços feitos nos últimos anos para enfrentar o problema. Saímos recentemente do Mapa da Fome e retiramos milhões da miséria, mas os ricos continuaram concentrando riqueza.

Lançamento foi realizado na última semana de setembro em São Paulo

Páginas