mulheres negras

Autocuidado: a ciranda política das mulheres negras

A ideia de ativismo, engajamento por direitos e mudanças na sociedade sempre esteve associada à militância e à formação política. Era comum ver as lideranças dedicando suas vidas às causas, deixando à parte suas subjetividades pessoais. Hoje, há uma ampliação dessa perspectiva, com a inclusão do afeto e a compressão de que a militância é, ao mesmo tempo, individual e coletiva.

Artigo de Tauá Pires e Ananda King publicado no Le Monde Diplomatique Brasil

Festival em homenagem a Marielle Franco lembra a força de seu legado

Muita emoção, ativismo e protestos deram o tom do Festival Justiça por Marielle e Anderson realizado ontem (14/3) no Rio de Janeiro para marcar o primeiro aniversário dos assassinatos da vereadora carioca e do motorista que a acompanhava na noite do crime que chocou o país.

Atividade realizada no Rio de Janeiro marcou o aniversário do assassinato da vereadora e seu motorista, Anderson Gomes
Foto: Clarice Lissovsky

NOTA DA OXFAM BRASIL SOBRE O ASSASSINATO DA VEREADORA MARIELLE FRANCO

Oded Grajew – Presidente do Conselho Deliberativo

Katia Maia – Diretora Executiva

 

Um crime bárbaro chocou o Brasil na noite desta quarta-feira (14/3). A vereadora e ativista dos direitos humanos, Marielle Franco, foi assassinada na região central do Rio de Janeiro em uma evidente situação de execução premeditada. O motorista que a acompanhava, Anderson Pedro Gomes, também morreu.

Websérie Sonho de Preta Conta traz histórias e sonhos de 12 mulheres negras

Filmada em julho de 2017 durante o Festival Afrolatinas, maior evento da mulher negra da América Latina e Caribe, a websérie Sonho de Preta Conta é uma ação coletiva, fruto do projeto Hub das Pretas. A iniciativa envolve diferentes organizações e coletivos de jovens mulheres negras que atuam no combate ao racismo e ao sexismo em quatro cidades: Brasília, Rio de Janeiro, Recife e São Paulo.

Realização Odun Produções, Oxfam Brasil e Instituto Afrolatinas, em parceria com a Ação Educativa, Criola, Fase, Ibase, Inesc e Instituto Pólis, e apoio da Embaixada Britânica no Brasil

Hub das Pretas sai mais fortalecido de São Paulo

O projeto Mulheres Negras Fortalecidas na Luta Contra o Racismo e Sexismo chega a seu ponto alto neste segundo semestre de 2017 com o início dos intercâmbios entre as jovens dos “Hubs das Pretas” de diversas cidades. Depois de consolidar o trabalho de formação com os grupos nas cidades de Brasília, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, as participantes começam agora a trocar experiências presencialmente. Elas visitarão as cidades umas das outras, tomando contato com ações desenvolvidas localmente para afirmarem seus direitos e enfrentarem o racismo e o sexismo. 
 
As jovens do projeto se preparam agora para agenda em outras três capitais: Rio de Janeiro, Recife e Brasília
As jovens participantes do Hub das Pretas trocam experiências para afirmarem seus direitos e enfrentarem o racismo e sexismo.