desigualdades

Nova plataforma digital dá transparência a direitos e políticas fiscais na América Latina

Qual a relação entre as políticas fiscais adotadas pelos governos e os direitos de todos nós, cidadãos? Pergunta importante e quase nunca respondida de maneira clara e objetiva pelos representantes dos governos de plantão. Pior ainda é a falta de transparência em relação aos dados disponíveis sobre o que o governo recebe para investir na garantia de direitos e como de fato faz esses investimentos.

Portal DataIgualdad é um projeto da Oxfam em parceria com a Latindadd e Instituto Centroamericano de Estudos Fiscais

Relatório da Oxfam Brasil inspira tema da próxima Bienal do Mercosul

Sempre que lançamentos um estudo ou pesquisa, ficamos na expectativa de saber como ele contribuirá para o debate público sobre as desigualdades no Brasil. Desde o lançamento de nosso primeiro relatório, A Distância Que nos Une, temos participado de inúmeras conferências, debates e seminários sobre o tema usando os dados compilados no documento, dando assim o justo e necessário destaque a uma das principais mazelas do país.

Dados sobre a desigualdade de gênero no país determinaram a escolha da mulher como tema central

Hora de Mudar

Os grandes supermercados do mundo estão lucrando bilhões ano após ano a um custo muito alto: péssimas condições de trabalho, pobreza e sofrimento para milhões de homens e mulheres trabalhadoras e agricultores em diversas partes do planeta. A situação é tão desesperadora que muitos dos que produzem nossos alimentos mal têm o que comer. Está mais do que na hora de mudar essa realidade.

Supermercados e as desigualdades: eles são parte do problema - e também da solução

Quase todos nós os utilizamos, eles são parte de nossa rotina e, na correria do dia-a-dia, tornam a nossa vida mais fácil. Supermercados, o lugar onde compramos nossa comida.

Como os grandes varejistas brasileiros podem agir para livrar a cadeia de alimentos de pobreza e sofrimento humano

"A questão da terra é uma luta constante para nós mulheres"

A terra é sagrada para homens e mulheres que trabalham com agricultura. Sem ela, ficam desprovidos de meios dignos de sobrevivência e acabam sendo explorados e mantidos em condições precárias, muitas vezes de miséria, por quem concentra terras - algo comum e histórico no Brasil. Uma ampla reforma agrária é urgente, e um sonho de muita gente do campo, mas um sonho distante, sem perspectiva de ser concretizado.

Agricultora familiar do Maranhão afirma que não basta distribuir terras, tem que dar terra de qualidade

"A gente via o agronegócio crescendo nas costas daqueles que eles massacravam"

Edina Maria da Silva é uma jovem liderança da comunidade de posseiros do Engenho Barra do Dia, pertecente à falida usina Vitória, de cana-de-açúcar, localizada em Palmares, Pernambuco. A usina foi flagrada em 2008 com trabalhadores em condições análogas à escravidão, e faliu. As famílias que moram no local há cerca de 80 anos hoje aguardam a formalização da desapropriação da área para reforma agrária, e com isso terem seus direitos garantidos.

Entrevista com liderança de comunidade de posseiros em Pernambuco - é a 2a da série sobre mulheres e direito à terra

Terra e desigualdade: mulheres, direito à terra e os impactos do agronegócio

Qual o impacto da concentração de terras e do modelo de agricultura adotado no Brasil - produção em larga escala de produtos agrícolas voltados para a exportação, como soja, milho e outros - sobre as mulheres trabalhadoras do campo? Como agricultoras familiares, indígenas e mulheres de comunidades tradicionais (quilombolas, por exemplo) lidam com o constante desrespeito a seus direitos e o desigual acesso à terra e recursos naturais?

Oficina reúne lideranças do campo e comunidades indígenas e tradicionais de todo o país

Páginas