ajuda humanitária

Estamos na Guatemala oferecendo ajuda humanitária a milhares de pessoas

Mais de 12 mil pessoas foram evacuadas de suas casas como resultado de novas erupções do Vulcão de Fogo, que segue jogando lava, rochas, cinzas e fumaça sobre a região. O número oficial de mortos até o momento é de 99 pessoas, e pelo menos 197 pessoas estão desaparecidas.

Cerca de 100 pessoas já morreram, há 200 desaparecidos e mais de 12 mil desabrigados devido à erupção do Vulcão de Fogo

Água é vida: conheça nosso trabalho para garantir água potável e saneamento pelo mundo

Todos os dias, quase 1 mil crianças morrem de diarreia no mundo devido ao consumo de água suja. Essa é apenas uma pequena parcela das quatro milhões de mortes que acontecem todos os anos devido a doenças relacionadas à água e a precárias instalações sanitárias.

Em todo o mundo, mais de 700 milhões de pessoas não têm acesso a água potável e mais de dois bilhões não tem saneamento adequado.

Entre 2015 e 2016, ajudamos mais de 5 milhões de pessoas a terem acesso à água limpa

Nossa posição sobre o conflito Israel-Palestina

A Oxfam tem trabalhado no Território Ocupado da Palestina e em Israel desde a década de 1950, estabelecendo um escritório no local nos anos 1980. Sempre trabalhando em parceria com organizações palestinas e israelenses, a Oxfam tem como meta melhorar a vida dos palestinos mais pobres e marginalizados, que vivem em Gaza e na Cisjordânia.

Estamos na região desde a década de 1950, em parceria com organizações palestinas e israelenses

Ação da Oxfam fornece assistência e alívio para vítimas de terremoto no Nepal

No dia 25 de abril de 2015, um forte terremoto atingiu o Nepal, matando quase 9 mil pessoas e destruindo mais de 850 mil residências.

O transporte e as comunicações do país foram severamente danificados. Centenas de milhares de pessoas fugiram de suas casas temendo novos tremores. No dia 12 de maio, um segundo terremoto na região causou ainda mais destruição. Os desabrigados ficaram sem água potável e saneamento básico por semanas.

Mulheres, crianças, idosos, pessoas com deficiência e os mais pobres foram os mais atingidos.

Há três anos, mais de 9 mil pessoas morreram e milhares ficaram desabrigados no país asiático
Foto: Pablo Tosco/Oxfam

Páginas