ajuda humanitária

O desenvolvimento que vem do leite

Burkina Faso é um país oeste africano. No idioma local, o nome significa “terra de gente honesta”. E nessa terra vive Fatou, uma produtora de leite que levanta todos os dias às 6 da manhã para ordenhar suas vacas e as das 12 famílias que também vivem em sua comunidade.

No oeste africano, mulheres recebem treinamento para produzir mais e garantir uma renda melhor
Fotos: Pablo Tosco/Oxfam Intermón

Moçambique, Zimbábue e Malawi ainda vivem os efeitos devastadores dos ciclones

O ciclone Idai atingiu Moçambique, Zimbábue e Malawi em março, com ventos de 170 km/h e fortes chuvas. Descrito pela ONU como "um dos piores desastres relacionados ao clima na África", causou grandes danos e devastou a vida de mais de 2,6 milhões de pessoas.

Quase 2 milhões de pessoas precisam de ajuda. Acesso às regiões mais atingidas é o principal desafio

Novo ciclone amplia destruição e desespero em Moçambique

Os desastrosos efeitos das mudanças climáticas continuam a castigar a África. Menos de 6 semanas após a passagem do ciclone Idai, que atingiu Malauí, Zimbábue e Moçambique, um novo ciclone, Kenneth, chegou à região Norte de Moçambique na última quinta-feira (25/4).

Ciclone Kenneth atinge a região norte do país africano causando mais mortes e destruição. Milhares estão desabrigados.
Fotos: Tommy Trenchard / Oxfam

Ciclone Idai: um mês depois da tragédia, milhares de pessoas ainda lutam para sobreviver em Moçambique

Um mês depois da destruição provocada pelo ciclone Idai no Sudeste da África, a Oxfam e organizações parceiras locais ainda estão encontrando milhares de pessoas isoladas em Moçambique, sem acesso a ajuda ou resgate.

Destruição e sofrimento fazem a região parecer uma zona de guerra. Recursos das agências de ajuda humanitária estão acabando
A cidade de Buzi, em Moçambique, foi uma das mais atingidas pelo ciclone Idai. Foto: Karel Prinsloo/DEC

Um dos maiores desastres climáticos já vistos atinge sudeste da África

Um dos piores desastres relacionados ao clima já registrados no hemisfério sul atingiu o sudeste da África na semana passada deixando um imenso rastro de morte e destruição em Moçambique, Zimbábue e Malauí. Um ciclone e diversas enchentes mataram mais de 350 pessoas na região e deixaram cerca de 2,5 milhões sem água potável, moradias, saneamento e outros serviços básicos. Há centenas de desaparecidos.

Ciclone e enchentes atingiram Moçambique, Malauí e Zimbábue, matando mais de 350 e afetando a vida de 2,6 milhões de pessoas
Foto: AP Photo/Tsvangirayi Mukwazhi

A Síria precisa de dinheiro para se reconstruir, não de mais um comunicado

Os representantes de governos que se reúnem nesta quinta-feira (14/3) em Bruxelas (Bélgica) para discutir a guerra na Síria precisam apresentar mais do que um 'comunicado' se realmente quiserem ajudar o país. Milhões de pessoas sofrem consequências graves com o conflito armado, que completa oito anos nesta sexta-feira (15/3), e o que elas realmente querem é recursos para reconstruírem suas vidas.

Conflito de 8 anos ja matou milhares de pessoas e deixou quase 12 milhões dependentes de ajuda humanitária
Foto: Nadine Mazloum/Oxfam

Crise no Iêmen: famílias casam seus filhos pequenos para ter o que comer

Guerra, alta no preço dos alimentos e queda do poder de compra dos salários no Iêmen são elementos que estão levando pessoas a tomar medidas desesperadas para fugir da fome no país. Famílias da província de Amram, no norte do país, já foram forçadas a oferecer suas filhas em casamento – em um dos casos, uma menina de três anos – em troca de comida e abrigo, conforme relatos obtidos pela Oxfam no país.

Quase 10 milhões de pessoas estão na miséria e à beira da fome no país por causa da guerra
Fotos: VFX Aden/Oxfam

Oxfam fornece água potável e saneamento aos atingidos pelo tsunami na Indonésia

A Oxfam está trabalhando junto ao governo da Indonésia para fornecer água limpa e kits de higiene para as pessoas afetadas pelo tsunami que atingiu o estreito de Sunda, no oeste do país no final de dezembro.

Os últimos relatórios apontam 373 mortos, 128 desaparecidos, mais de 1.500 feridos e mais de 11 mil desabrigados. Esses números podem ser ainda maiores, já que muitas cidades costeiras das ilhas de Sumatra e Java foram transformadas em ruínas pelas ondas gigantes geradas pela erupção do vulcão Anak Krakatau.

Novo desastre deixou 373 mortos, cerca de 1.500 feridos e mais de 11 mil desabrigados

Retrospectiva 2018 - um ano de muitos desafios.

2018 foi um ano de muitos desafios, de conquistas e retrocessos, que exigiram de todos os brasileiros muita força, criatividade e vontade. Em 2019, a situação não deverá ser muito diferente, mas independentemente do cenário posto, continuaremos nosso trabalho de enfrentamento das desigualdades - de renda, gênero e raça - para vencer a pobreza extrema e garantir que todos e todas tenham seus direitos garantidos e respeitados.

Assine nossa newsletter para acompanhar o trabalho que desenvolvemos no Brasil e no mundo!

Fome e frio ameaçam meio milhão de pessoas no Iêmen

Mais de meio milhão de pessoas que se refugiram da guerra civil no Iêmen na cidade portuária de Hodeidah, estão sob dupla ameaça: fome e temperaturas congelantes. O inverno no Iêmen é extremamente rigoroso e em geral vem acompanhado de fortes chuvas, que causam inundações e deixam muitas pessoas desabrigadas. Boa parte das 530 mil pessoas abrigadas em Hodeidah estão vivendo em barracas improvisadas, sem proteção contra o frio.

População já sofre há anos com uma guerra civil que já matou milhares
Foto: Ahmed Al-Fadeel / Oxfam

Páginas