Campanha contra as Desigualdades

Precisamos falar sobre desigualdades.

O Brasil é uma das maiores economias mundiais. Mesmo assim ostentamos o vergonhoso título de um dos países mais desiguais do planeta. Apesar de todos os avanços das últimas décadas – não podemos esquecer que o Brasil retirou 28 milhões de pessoas da pobreza e saiu do Mapa da Fome das Nações Unidas -, a desigualdade extrema alcançou limites que não podemos permitir.

Você sabia que uma pessoa que recebe um salário mínimo ao mês teria que trabalhar durante 19 anos para ganhar o mesmo que um brasileiro que faz parte do privilegiado grupo dos 0,1% mais ricos do país recebe em um mês? Ou que seis brasileiros – todos homens brancos – têm a mesma riqueza que a soma das 100 milhões de pessoas mais pobres da população brasileira?

Por quê?

Porque temos uma economia e um sistema político que não estão trabalhando para a maioria.

  • O sistema tributário penaliza os pobres e a classe média.
  • A discriminação contra mulheres e pessoas negras impede que tenham tenham igualdade de direitos e oportunidades.
  • Falta acesso e qualidade aos serviços públicos essenciais, como saúde, educação, saneamento, fundamentais para a construção de uma sociedade igualitária.
  • Nosso sistema democrático está a serviço de interesses privados e de uma minoria da população.
  • Mas isso pode e deve mudar. As desigualdades não são inevitáveis. Elas são fruto de políticas e práticas estabelecidas pelo Estado e pela sociedade.

    E o Brasil pode mudar isso.

Ações para enfrentar as desigualdades no Brasil

As desigualdades entre pobres e ricos, negros e brancos, mulheres e homens não são um problema de poucos, mas um problema de todos nós.

Os números das desigualdades no Brasil

Por que somos tão desiguais?

Uma economia para os 99%

Só 8 pessoas possuem a mesma riqueza que a metade da população mundial. Está na hora de construir uma economia mais humana e justa, uma economia para a maioria das pessoas.

Terrenos da desigualdade

A concentração de terra é um problema grave e urgente no Brasil. Combater suas causas e consequências está na base da construção de um desenvolvimento sustentável no país.

Uma economia para o 1%

O grupo das pessoas que formam o 1% mais rico da população mundial tem mais riqueza que o restante das pessoas. Graças ao emaranhado sistema mundial de paraísos fiscais, esta minoria privilegiada consegue concentrar cada vez mais riqueza e poder.

Privilégios que negam direitos

A América Latina é a região mais desigual do mundo. E o Brasil está entre os três mais desiguais do continente. Neste relatório, mostramos como isso impacta em sua vida.

Equilibre o jogo

Do Gana à Alemanha. Da África do Sul ao Brasil. A desigualdade econômica alcançou níveis extremos e a brecha entre as pessoas ricas e pobres é cada vez maior.É hora de acabar com a desigualdade extrema