Notícias

Relator da ONU: direitos humanos têm que ser considerados em políticas econômicas

Ele viria ao Brasil analisar impactos de medidas de austeridade em programas sociais no país

Por Jamil Chade, d'O Estado de S. Paulo

#QuemMatouMarielle - um mês sem respostas

As mortes de Marielle e Anderson precisam ser solucionadas com urgência. Não é admissível que passem impunes

Há um mês, um crime hediondo causou comoção, indignação e revolta no país e no mundo. A vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Pedro Gomes foram assassinados a tiros no Rio de Janeiro por pessoas ainda não identificadas, deixando a forte indicação de se tratou de uma execução política.

Campanha com mais de 60 organizações pede revogação do Teto de Gastos

Mobilização incentiva criação de rodas de conversa para ampliar debate sobre impactos da austeridade

Mais de 60 organizações, movimentos sociais, conselhos e redes estão participando da campanha Direitos Valem Mais, Não aos Cortes Sociais - por uma economia a favor da vida e contra as desigualdades para estimular o debate público sobre os impactos negativos da política econômica de austeridade no cotidiano dos brasileiros.

Oxfam anuncia nomes para Comissão que analisará casos de abusos sexuais

Zainab Bangura e Katherine Sierra vão liderar equipe para analisar procedimentos da organização

Zainab Bangura, que trabalhou para a ONU como especialista em violência sexual em zonas de conflito, e Katherine Sierra, ex-Banco Mundial que liderou força tarefa no organismo para enfrentar violência de gênero, foram anunciadas nesta sexta-feira (16/3) pela Oxfam como os nomes que comandarão a Comissão Independente Internacional que analisará casos de abusos sexuais na organização.

NOTA DA OXFAM BRASIL SOBRE O ASSASSINATO DA VEREADORA MARIELLE FRANCO

Oded Grajew – Presidente do Conselho Deliberativo

Katia Maia – Diretora Executiva

 

Um crime bárbaro chocou o Brasil na noite desta quarta-feira (14/3). A vereadora e ativista dos direitos humanos, Marielle Franco, foi assassinada na região central do Rio de Janeiro em uma evidente situação de execução premeditada. O motorista que a acompanhava, Anderson Pedro Gomes, também morreu.

Oxfam Brasil participa do Fórum Social Mundial 2018

Evento tem início amanhã, em Salvador, com previsão de reunir mais de 60 mil pessoas em Salvador

O presidente do Conselho Deliberativo da Oxfam Brasil, Oded Grajew; a diretora executiva da organização, Katia Maia; e o coordenador de campanhas, Rafael Georges, participam esta semana da 13ª edição do Fórum Social Mundial, em Salvador (BA), para discutir o tema das desigualdades.

As apresentações da Oxfam Brasil vão ocorrer na quarta (14/3) e quinta-feira (15/3), sempre no Campus Ondina da Universidade Federal da Bahia (UFBA). 

Comissão internacional independente vai revisar políticas e práticas da Oxfam

Medida faz parte de plano de ação para fortalecer sistemas de salvaguarda contra abuso da organização

Uma comissão internacional independente irá revisar as políticas, práticas, a cultura e a responsabilização da Oxfam relativas a casos de abuso sexual e de poder. A medida faz parte de um plano de ação com dez pontos que buscam fortalecer os sistemas de salvaguarda contra abusos e propiciar uma transformação organizacional.
 

Comunicado da Oxfam Brasil

Os casos de abuso sexual no Haiti são revoltantes e inadmissíveis, e devem ser condenados sem contemporização

COMUNICADO DA OXFAM BRASIL

14 de fevereiro de 2018

Comunicado da Oxfam Brasil sobre caso envolvendo integrantes da equipe da Oxfam Grã-Bretanha no Haiti

O envolvimento de integrantes da Oxfam Grã-Bretanha em um escândalo sexual no Haiti em 2011, conforme noticiado pelo jornal inglês The Times em reportagem de 9 de fevereiro, é revoltante e inadmissível.

Super-ricos estão ficando com quase toda riqueza, às custas de bilhões de pessoas

Nosso novo relatório faz alerta para Davos 2018: recompensem o trabalho, não a riqueza!

De toda a riqueza gerada no mundo em 2017, 82% foi parar nas mãos do 1% mais rico do planeta. Enquanto isso, a metade mais pobre da população global – 3,7 bilhões de pessoas – não ficou com nada. O dado faz parte do relatório “Recompensem o trabalho, não a riqueza”, lançado pela Oxfam às vésperas do encontro do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, que as elites empresariais e políticas do mundo.

Páginas