Notícias

Oxfam Brasil contrata coordenador/a de Face to Face

Currículos serão aceitos até 18 de novembro, vaga para São Paulo

Objetivo do cargo
O(A) Coordenador(a) de face to face terá a responsabilidade de coordenar a(s) agência(s) fornecedora(s) de serviços relativos a captação de recursos via face to face, bem como treinar, recrutar e coordenar os(as) captadores de recursos e líderes de equipe para o projeto de face to face in-house.

Violência contra ativistas bate recorde na América Latina

Oxfam chama atenção para assassinatos de pessoas defensoras de direitos humanos

• 2015 foi o pior ano em assassinatos de defensores e defensoras, com 122 mortes registradas apenas na América Latina e no Caribe, representando 65% da estatística mundial;
• Em 2016, 58 líderes foram assassinados na região entre janeiro a maio; 24 no Brasil.

Oxfam reafirma compromisso por paz na Colômbia

Em nota, escritório reforça a necessidade de luta por paz, estabilidade e justiça social no país

No domingo, 2 de outubro, colombianos e colombianas votaram para validar o acordo de paz entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo (FARC-EP), que colocaria fim à guerra interna de mais de 50 anos. A votação por “NÃO” ganhou com diferença mínima de 50,21%, frente aos 49,78% de votos por “SIM”, que, ironicamente, foi maioria nas áreas mais golpeadas pela guerra. A abstenção foi muito alta e chegou a 63%.

Pessimismo e falta de conhecimento público enfraquecem a luta contra a pobreza global

Levantamento em 24 países mostra que a maioria da população desconhece o fato da pobreza extrema ter sido reduzida pela metade nos últimos 20 anos

A luta contra a pobreza global está sendo perdida em uma área crítica – a percepção das pessoas. Pesquisa publicada nesta quinta-feira, 22, pela empresa holandesa Motivaction, mostra estilos de vida e a visão de pessoas em diferentes lugares do mundo frente ao tema da pobreza global. A divulgação coincide com o aniversário dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

“Trabalho doméstico não pode ser o único destino”

Entrevista com a presidente da Fenatrad, Creuza Oliveira

De acordo com estudo da Oxfam Privilégios que negam direitos, na América Latina as mulheres têm taxa de ocupação 22% inferior à ocupação masculina. Ao mesmo tempo, ocupam mais postos de trabalho informais – o que representa menores salários em condições mais precárias, expressão concreta das desigualdades no mundo do trabalho.

“Buscamos reconhecimento na nossa singularidade”

Em entrevista, a ativista Jurema Werneck fala sobre a luta das mulheres negras

À frente da ONG Criola, no Rio de Janeiro, Jurema Werneck é hoje uma das grandes referências nacionais e internacionais em temas de combate ao racismo, de equidade de gênero e raça e de empoderamento de mulheres negras. Também é integrante do comitê internacional de planejamento do fórum AWID (Associação para os Direitos da Mulher e o Desenvolvimento, da sigla em inglês) e do comitê de planejamento do Fórum de Feministas Negras, ambos realizados na última semana, na Bahia.

Nota Oficial: Democracia em Risco

Posicionamento institucional sobre a atual conjuntura política brasileira

O recém-concluído processo de impedimento da presidenta Dilma Rousseff expôs, entre outras coisas, a fragilidade e os limites do sistema democrático brasileiro estabelecido a partir da constituição de 1988. 

A invisibilidade da juventude nas políticas públicas

Por Cleomar Manhas, educadora e assessora política do INESC

A diversidade, apesar de muito decantada, não é reconhecida. Tem-se o Estatuto do Idoso, e as cidades ainda não estão preparadas para o envelhecimento da população; existe o Estatuto da Criança e do Adolescente, com 25 anos, e boa parte da população, ao desconhecer seu conteúdo, propõe mudanças sobre o que nem sequer foi testado de fato como reconhecer crianças e adolescentes como prioridade absoluta nas políticas públicas.

Artigo: ¿Marcha atrás en Brasil?

Por José Maria Vera, diretor da Oxfam Intermón

Publicado em El periódico

Que distância separa você de um multimilionário?

Ferramenta da Oxfam chama atenção para desigualdade crescente na América Latina

Quantos anos um trabalhador comum levaria para alcançar os rendimentos mensais de um multimilionário em seu país? No Brasil, por exemplo, um cidadão que vive sozinho e tem renda mensal de um salário mínimo (R$ 880) precisaria trabalhar 43 anos para obter o mesmo rendimento recebido por mês pela classe mais afortunada da população.

Páginas