Campanha pela redução da desigualdade lota auditório

Lançamento aconteceu nesta quinta, 11, em Brasília e contou com a participação de parlamentares e dirigentes de entidades
Parlamentares e representantes de entidades nacionais participaram do lançamento da campanha (Foto: Divulgação/Cofecon)

Cerca de 320 pessoas lotaram o auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, para o ato de lançamento da Campanha Pela Redução da Desigualdade Social no Brasil. O evento ocorreu na manhã desta quinta-feira, 11 de maio, e também contou com a presença de 12 parlamentares de cinco partidos diferentes (PT, PSB, Rede, PSOL e PCdoB) e 30 dirigentes de entidades nacionais e locais.

“É uma ansiedade do povo brasileiro, que quer uma sociedade melhor e mais justa. Temos a convicção de que levaremos ao povo esta sensibilização, que passaremos um projeto de um novo modelo tributário em que os ricos paguem impostos e que os trabalhadores sejam aliviados”, afirmou o presidente do Cofecon, Júlio Miragaya.

“O Estado tem escala, tem condições de fazer as coisas. Não é verdade que pagamos e não temos retorno. Somos um país de classe média e temos serviços de nível médio”, afirmou Fernando Gaiger, pesquisador do IPEA e que fez a apresentação técnica da campanha. O pesquisador afirmou que impostos como o IPTU e o IPVA podem ser usados para uma tributação progressiva, mas que tais medidas geralmente são barradas no Supremo Tribunal Federal. “Temos que lutar no Judiciário contra esta bobagem da neutralidade tributária”.

A Oxfam Brasil é uma das 26 organizações participantes do Fórum Nacional pela Redução da Desigualdade Social, responsável pela campanha. Durante o lançamento, o coordenador de campanhas da Oxfam Brasil, Rafael Georges, ressaltou necessidade de acabar com os paraísos fiscais e garantir sistemas tributários que sejam justos com o trabalhador. Também falou sobre a crescente diferença salarial, a perda de poder dos trabalhadores e sindicatos, a evasão e a elisão fiscal.

Nos próximos 90 dias o Fórum Nacional pela Redução da Desigualdade Social receberá propostas para incorporar a um projeto de iniciativa popular para apresentar ao Congresso Nacional. No hotsite da Campanha na internet há um espaço para enviar sugestões, que pode ser acessado em: http://campanha.cofecon.org.br/consulta.html.

 

*Com informações do Cofecon