A pior dor do mundo reúne questões de gênero, raça, classe e migração

Afirma diretora da Oxfam Internacional em visita ao Brasil
Diretora Executiva da Oxfam Internacional visita o Brasil pela primeira vez

O modelo econômico global não pode estar à parte da dignidade humana, em especial questões relacionadas a gênero, raça, classe e migração. Esse é um dos grandes desafios atuais segundo Winnie Byanyima, diretora executiva da Oxfam Internacional em sua visita ao Brasil. “Precisamos pensar o modelo de forma diferente, reescrever as regras da economia para que sejam moldadas por dignidade humana”, afirmou Byanyima na aula inaugural que ministro no curso de mestrado profissional do Instituto de Relações Internacionais da PUC-Rio, com a temática gênero, desenvolvimento global e desigualdades. “Quando questões de gênero, raça, classe e migração estão juntas, encontramos a pior dor do mundo.”

Winnie Byanyima veio ao Brasil para conhecer de perto o trabalho que Oxfam Brasil desenvolve no país e interagir com outras organizações da sociedade civil e movimentos sociais atuantes na defesa de direitos. Reconhecida internacionalmente por seu engajamento pelos direitos das mulheres e na agenda de mudanças climáticas, Winnie está à frente de Oxfam Internacional há quatro anos, depois de ter exercido funções de destaque na União Africana, na ONU e também ter sido parlamentar por onze anos em Uganda. 
 
A visita ao Brasil foi intensa, com discussões sobre a conjuntura brasileira com o Conselho Deliberativo e equipe de Oxfam Brasil, e também com lideranças de movimentos e organizações sociais, como MTST, Ação Educativa, Criola, Pólis, Ibase e Fase, e do setor empresarial, ligados ao Instituto Ethos.

Das rodas de conversa “Mulheres negras na diáspora: desafio global, dimensão local”, realizadas em São Paulo e no Rio de Janeiro, Winnie percebeu como tais questões são tratadas com centralidade pelo projeto “Jovens mulheres negras fortalecidas contra o racismo e o sexismo”, da Oxfam Brasil em parceria com Criola, Ibase, Fase, Ação Educativa, Instituto Pólis e Inesc, com apoio da Embaixada Britânica. 

Winnie demonstrou ao longo de sua visita ao Brasil preocupação em relação às ameaças aos direitos conquistados pela sociedade brasileiras nos últimos anos. O Brasil continua sendo um dos países mais desiguais do mundo, como revela o relatório que a Oxfam Brasil lança nesta segunda-feira (25/9) em São Paulo.  Winnie reafirmou o compromisso da Confederação Oxfam em apoiar o esforço da sociedade civil brasileira na construção de um país mais justo e solidário.

O relatório “A distância que nos une” estará disponível ao público a partir desta segunda-feira. Inscreva-se e receba o relatório em primeira mão. Acesse: http://bit.ly/receberRel